Memória

>América X Olaria de 2003


Por Mauro Katinguele

Carissimos, é necessario fazer a cronica do fabuloso jogo do América no dia 2 de fevereiro de 2003 pelo Campeonato Carioca, vamos aos fatos:

Chegando ao pilantroso estadio do Olaria eu e meu afilhado Pedro Greenville, nos deparamos com amabilidade da torcida do América sendo saudados com um caloroso bem vindo, e um amável aperto de mão de uma figura bonachona e simpatica que vestia a camisa branca do América.

Lá nos encontramos com Everaldo Besouro enrolado na bandeira de Cuba com a face do Che na cintura, e Benito Pepinho com seu sobrinho - menino de visão - pois acha o tio muito chato.

Na fila para adquirir o ingresso nos deparamos com o absurdo preço do ingresso: R$10,00. Neste momento chegam Cristiano e o Comandante Coelhinho para se unir ao seleto grupo.

Dentro do Estadio a SOCABA, pelos seus membros presentes, mostrou a sua força. Os gritos alucinados do Pepinho, as cantigas de incentivo e as inevitaveis gafes.

Benito Pepinho em um momento de delírio lança a seguinte pérola:
-"Sergio Cosme (técnico do Olaria), que triste fim de carreira, treinando o time do América!!!."

Como estávamos torcendo para o time rubro, ficamos numa situação chata.

Terminado o primeiro tempo encontramos com nosso amigo Renato Butterfly, que entrou de graça pois no intervalo os portões foram abertos.

Nesta nossa epopéia alguns fatos foram marcantes.
Nao sei se é o risco Brasil, ou proximidade da próxima guerra do Golfo, mais a torcida do América esta extremamente violenta, briga entre si como a torcida do Flamengo, e quebra as coisas na saida do estadio.

A figura bonachona citada anteriormente, com um soco, quebrou o vidro da kombi do América.

Para finalizar terminamos nossa jornanda num pé sujo sorvendo a polêmica cerveja LOKAL de Teresópolis, realmente um domingo para nao ser esquecido.

Detalhes e Entrelinhas
Por Benito Pepinho

1-) De fato, nós, bobalhões, pagamos ingresso. O pior é que a entrada, que já era uma zona antes do jogo piorou, porque o Olaria, a menos de 1 minuto do início do jogo arrumou uma catraca pilantra.

2-) No Intervalo, caçamos uma sombra (num túnel de acesso aos banheiros)... E o que tivemos por 10 reais? Um buraco no caminho do mictório onde um velhinho, americano, lógico, se desculpava com todos ("tenho problema desde que tirei a próstata") mijando na escada, para deleite de algumas famílias que ali se refugiavam conosco do sol senegalesco. Ah, e o que havia por trás de um tapume de madeira estrategicamente arrumado num canto? UM DESPACHO! Recém colocado.

3-) A coroa e o filho que tacaram água no nosso amigo Geléia em um jogo do América em 1999 tavam lá. Nota o cara chorava, dizendo pros amigos (na torcida do América todos se conhecem) "meu pai morreu, tava desanimado pra vir ao jogo, mas vim."

4-)O mais impressionante, o time do Olaria tem torcida..... Sério....

5-) A torcida do América é uma sinistra, ninguém grita, só eu. Por isso defendo a manutenção de nosso apoio ao time. A gente pode até ir a Conselheiro Galvão por causa dos botecos, mas torcer pro Madureira, nunca.<

6-) Na Bariri não tem um boteco decente... O boteco do estádio tem cerveja de garrafa... QUE VC PODE LEVAR PRÁ ARQUIBANCADA... O dono do bar, em um depoimento informal nos confidenciou com orgulho: "TINHA QUE VER O INFERNO DE GARRAFAS QUE FOI NUM JOGO COM O FLAMENGO!"

7-) Terminando: ADOREI!